Acesso Restrito

Esqueci a senha?

Notícias

Nossa seção de notícias, fique informado.

Notícias

Geou em canaviais do Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo

Geou em canaviais do Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo  Postado em June 16, 2016

Conforme as previsões meteorológicas, geou em áreas decanaviais na manhã de ontem (12) e desta segunda-feira (13) em algumas regiões do norte do Paraná, em Mato Grosso do Sul e também em São Paulo, onde as temperaturas se aproximaram do zero. Os analistas agora aguardam o período de uma a duas semanas para computar os prejuízos com estes fenômenos, que podem impactar sobremaneira na qualidade e quantidade de cana-de-açúcar a ser processada nas regiões atingidas.

Segundo o consultor Ricardo Soares de Arruda Pinto, diretor da RPA Consultoria, foram diagnosticadas ocorrências de geadas no norte do Paraná, na região de Maringá, na região da grande Dourados até Nova Alvorada do Sul, no Mato Grosso do Sul, e nas regiões de Sandovalina, Andradina, Piracicaba e Votuporanga.

"As primeiras ocorrências foram verificadas na manhã de domingo, em menores intensidades, principalmente em áreas de baixadas. Já na manhã de hoje (segunda-feira), foram registradas geadas mais fortes, em áreas maiores, com temperaturas mínimas que ficaram entre 1 e 3 graus Celsius, positiva", destacou Ricardo Pinto, que recebeu fotos dos fenômenos por uma rede social que participa.

O consultor, no entanto, afirmou que é cedo demais para se quantificar possíveis prejuízos. "Temos que aguardar de uma a duas semanas, quando os técnicos vão a campo para somar os possíveis prejuízos, e a extensão dos danos", explicou.

Os efeitos das geadas, no entanto, podem ser positivos em alguns aspectos, desde que tenham atingido canas com previsão de corte em até 60 dias, isso porque, há uma maior concentração de açúcar. Os prejuízos, todavia, são fortes para soqueiras recém colhidas, que podem sofrer forte impacto de brotação e também nas canas projetadas para serem colhidas após a segunda quinzena de setembro.

Na região de Valparaíso, no noroeste paulistas, segundo o chefe da Estação Experimental de Valparaíso da UFSCar, Lungas Lopes Menezes, não foram relatados casos de geadas, mesmo com temperaturas que atingiram a maior mínima do ano. "Às 7 horas da manhã de domingo (12), os termômetros do IPMET localizados na estação registraram 3,3º C. Hoje às duas horas da madrugada, os termômetros voltaram a baixar e registraram 4,3º C", destacou Lungas.

Para os próximos dias, ainda segundo Ricardo Pinto, a tendência é que as temperaturas comecem a subir. "Segundo o CPTEC, a massa de ar polar começa a perder força nas próximas 72 horas, com aumento de temperatura que se aproxima de 1 a 2 graus a cada dia, afastando, assim, o risco de novas geadas", finalizou.
 

Últimas Notícias

Embraer e WEG fazem parceria para desenvolver avião elétrico

Embraer e WEG fazem parceria para desenvolver avião elétrico

Leia mais
Fiat Chrysler apresenta proposta de fusão à Renault

Fiat Chrysler apresenta proposta de fusão à Renault

Leia mais
Grupo HEINEKEN inaugura parque eólico no Ceará

Grupo HEINEKEN inaugura parque eólico no Ceará

Leia mais

Localização


Rua Severino Massa Spinelli, 270, Sala 20,
Tambaú, João Pessoa / PB
CEP: 58039-210

(83) 3021.8821
(83) 99336.5973
(83) 99336.4318
(81) 99487.2507
atendimento@dmepreditiva.com.br